segunda-feira, 1 de novembro de 2010


ENTREVISTA SEMI- ESTRUTURADA SOBRE EDUCAÇÃO POPULAR.

NOME(S) OU CODINOME(S) DO ENTREVISTADO(S) (A).
1- Maria Alice Fernandes Braga.
Dia Horário: 27 de outubro ás 10:30 hs. Local: Internet;

2- Elcielma dos Santos Nascimento
Dia Horário: 29 de outubro ás 10:00hs local: Sede da instituição pesquisada, Cidade Estrutural-DF;

3- Bruno Feitosa de Araújo
Dia Horário: 29 de outubro ás 14:00hs local: Sede da instituição pesquisada, Cidade Estrutural-DF;

4- Flávia Pacheco Ferreira
Dia Horário: 30 de outubro ás 20:30 hs. Local: Internet.

CÓDIGO DOS ENTREVISTADOS:

1- Conselheira Fiscal (CF) e Professora [Prof.(a)];
2- Secretária (SEC);
3- Gestor pedagógico (GP);
4- Presidente (Presid.).
a. QUAL A SUA FORMAÇÃO?

1- CF.Prof.(a). Superior em psicologia, licenciatura e bacharel em música;
2- SEC. Ensino Médio Completo, formado no 1º módulo do curso profissionalizante do IRS e cursando 4º semestre em administração;
3- GP. Ensino Médio Completo, formado no 1º módulo do curso profissionalizante do IRS e cursando 4º semestre em Pedagogia;
4- PRESID. Superior em engenharia de alimentos.
b. QUAL A SUA FUNÇÃO DENTRO DESSA INSTITUIÇÃO?

1- CF.Prof.(a) Conselheira Fiscal e professora de música;
2- SEC. Secretária e aluna;
3- GP. Aluno, Arquivista, Arranjador e Produtor do Material de didático;
4- PRESID. Presidente da Instituição.

c. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DIFICULDADES ADMINISTRATIVAS QUE ESSA INSTITUIÇÃO ENFRENTA POR SER UMA ONG?

1- CF.Prof(a) . Não conseguiu responder;
2- SEC. Considera que existe certo descaso por parte das instituições financeiras e administrativas, quer sejam públicas ou privadas em oferecer o devido crédito que a instituição sem fins lucrativos merecem, dado o seu próprio exemplo;
3- GP. Creio que um problema a ser considerado é o fato que o projeto vem sendo patrocinado por empresas privadas que esperam do projeto como contraproposta geração de renda, sendo que, por outro lado esperam que ela seja uma instituição sem fins lucrativos. Ou seja; gerar renda sem cobrar dos alunos ou da comunidade;
4- PRESID. Apesar de ser uma instituição com uma estrutura simplificada, a burocracia diante os órgão prestadores de serviço e apoiadores financeiros sobrecarregam muito o sistema, necessitando assim de uma estrutura bem mais complexa e inviável devido o nosso aporte financeiro.


d. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PEDAGÓGICAS QUE ESSA INSTITUIÇÃO ENFRENTA POR ESTAR DENTRO DE UMA COMUNIDADE CARENTE?

1- CF. Prof.(a) O desenvolvimento do trabalho pedagógico é comprometido pela fragilidade emocional, sendo necessário um suporte psicológico na inteligência emocional para o fortalecimento da auto estima. E com os pais;
2- SEC. A minha percepção é a de que os alunos têm preocupações mais emergenciais como comida, roupa; não se preocupando com o planejamento do futuro por meio da educação. Também apresentam dificuldades em seu convívio familiar, o que faz com que eles já venham à aula sobrecarregados, não tendo a devida atenção;
3- GP. Esta é uma comunidade carente não somente de dinheiro, mas principalmente de perspectiva de futuro. É geral a concepção de que o governo tem que oferecer recursos para a sobrevivência da população. A comunidade está viciada com apoios governamentais, como “Pão e Leite”, “Bolsa Família” e vários outros. Os alunos que atendemos não vêm na educação uma chance de mudança de vida, ainda mais na educação musical que é vista como um passatempo e não como mais um curso profissionalizante. O que também é culpa do governo que enche a comunidade de cursos de curtíssima duração, que não ensinam nem preparam para o mercado de trabalho. A principal dificuldade pedagógica está justamente no primeiro contato com os alunos na forma como vamos conscientizá-los de que uma educação de qualidade é a mais importante chave para a liberdade individual, para o controle do seu destino. Indivíduos bem preparados não precisam da ajuda paternalista de governantes que na verdade não ajudam, mas sim usam esses projetos como forma de compra de voto;
4- PRESID. É quase uma contracultura diante do perfil de projetos que são apresentados nessa comunidade. Daí a dificuldade de permanência e desenvolvimento do trabalho pedagogia devido à grande evasão dos alunos, que estão acostumados com projetos a curto e curtíssimo prazo e que não trazem de forma efetiva perspectivas reais de mudanças e novas possibilidades.


e. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS DIFICULDADES LOGÍSTICAS QUE ESTA INSTITUIÇÃO ENFRENTA DEVIDO À FALTA DE RECURSOS?

1- CF.Prof.(a) Falta de material didático, suporte tecnológico, transporte, espaço físico e professores que complementem a grade curricular;
2- SEC. Espaço físico inadequado. Com o crescimento do número de alunos a sala de aula fica muito cheia, o que acontece, por exemplo, com a turma de violino que muitas vezes tem que ser dividida, obrigando aparte dos alunos que se dirijam a espaços improvisados, como a secretaria;
3- GP. Nesse último ano o numero de alunos cresceu muito tornando o espaço físico insuficiente, a necessidade de aumento no número de monitores capacitados, o aumento na quantidade de instrumento e a contratação de novos professores;
4- PRESID. De toda sorte: transporte, materiais, espaço, manutenção, pessoal, alimentação. Ou seja, falta do recurso financeiro que abrigue as nossas necessidades com um todo.

f. O QUE ESTA INSTITUIÇÃO TEM FEITO PARA AMENIZAR OS PROBLEMAS SOCIAIS DESTA COMUNIDADE?

1- CF.Prof.(a) Tem proporcionado educação nos planos sociais, profissionais e emocionais;
2- SEC. Tem promovido bazares/shows que são na verdade uma forma de aproximação com a nossa comunidade é quando oferecemos produtos de qualidade obtidos por meio de doações de colaboradores e admiradores do projeto a preços acessíveis, além de um concerto com os alunos matriculados, professores e monitores;
3- GP. A comunidade tem preocupações mais emergenciais, por exemplo, comida, roupa e bem estar. Por isso, promovemos de tempo em tempo bazares com produtos arrecadados com os admiradores do nosso projeto. Produtos de qualidade e que a comunidade dificilmente teria acesso e que nós disponibilizamos a baixo custo. Isto eleva à auto-estima dos indivíduos;
4- PRESID. O foco de ação do instituto é dividido em: profissionalizante (núcleo), educação musical (2ª prioridade), divulgação cultural (3ª prioridade) e apoio social (4ª prioridade). Nesta ordem temos oferecido novas perspectivas profissionais, fortalecido a formação educacional, democratizado o acesso a cultura e oferecido préstimos materiais aos mais necessitados da comunidade.


g. QUE ESTRATÉGIAS ESSA INSTITUIÇÃO TEM ADOTADO VISANDO CONTRIBUIR PARA UMA GESTÃO AUTO- SUSTENTÁVEL?

1- CF.Prof. (a) Formação profissional de alunos, que geram monitores em prol do atendimento educacional da instituição e expansão do nosso modelo educacional para outras instituições;
2- SEC. Estamos procurando expandir o nosso modelo educacional para outras Instituições, é um ensino voltado totalmente para educação musical e profissionalizante dos alunos que participam conosco algum tempo. Onde eles agem como monitores gerando auto sustentabilidade para si e para a instituição;
3- GP. Criando um mercado consumidor, pois decidimos estimular na comunidade em que trabalhamos a vontade de conhecer e consumir uma música de melhor qualidade. Pro outro lado, por sermos uma instituição sem fins lucrativos, usamos o nosso trabalho desenvolvido nessa comunidade como modelo de educação para as outras instituições. Na expansão institucional, conseguimos recurso para apoio salarial dos professores e para apoio da bolsa de estudo dos monitores. Apesar de inicial, o projeto tem obtido êxito. Além disso, vendemos produtos como: partituras, Kits de ensaio, métodos e CDs;
4- PRESID. Formando alunos monitores e gestores que reproduzam o nosso modelo educacional para a comunidade como um todo e para outras instituições gerando renda para o instituto. Produzindo material didático e artístico em prol da inserção do instituto no mercado artístico e comercial.

h. QUAIS DESSAS ESTRATÉGIAS FORAM BEM-SUCEDIDAS E QUAIS NÃO TIVERAM ÊXITO? POR QUÊ?
Bem sucedidas:
1- CF.Prof. (a) Formação profissional de alunos, que geram monitores em prol do atendimento educacional da instituição e expansão do nosso modelo educacional para outras instituições;
2- SEC. A estratégia de expansão do modelo educacional do projeto musical está tendo grande êxito;
3- GP. Bem, como tudo ainda é muito recente todo esse novo direcionamento que o projeto tomou, estamos em faze de teste. Mas aparentemente serão projetos bem sucedidos;
4- PRESID. O nosso projeto de expansão educacional do instituto.

Não tiveram êxito:
1- CF. Professor (a) O investimento em monitores que não trouxeram retorno social, educacional e financeiro;
4- PRESID. O processo inicial de seleção de alunos como monitores.

i. VOCÊ SE SENTE INSEGURA POR TRABALHAR DENTRO DE UMA FAVELA?

1- CF.Prof. (a) Não, porque toda a cidade e todo o Brasil carecem de segurança;
2- SEC. Não, pois moro nesta. È certo que dá um certo desconforto por não temos uma segurança adequada, mas não podemos nos deixar levar por esse aspecto, se ficarmos com medo, jamais alcançaremos aqueles que realmente precisão da nossa ajuda;
3- GP. Não. Pois trabalho e moro na favela. Antes de ser monitor eu era aluno. Por isso sou a prova viva de que investir em pessoas de comunidades carentes pode dar certo;
4- PRESID. Não. Trabalho a nove anos na comunidade e durante esse tempo teve pequenos contra tempos bem setorizados, nada que me gerasse insegurança.

CONCLUSÃO
As ONGS são agentes sociais educacionais, profissionalizantes e culturais para uma camada social com acesso limitado. Representar o senso comum da comunidade em que trabalham, valorizando os talentos locais que dificilmente teriam visibilidade por outros meios. O trabalho voluntário é uma das formas de se dividir o pão nosso de cada dia com aqueles que necessitam do alimento nutritivo, religioso e cultural. Também na oportunidade para que os assistidos conheçam um mundo além das dificuldades, da esmola e da violência. Uma opção concreta para um futuro melhor. É certo que não serão resolvidos todos os problemas da comunidade e de seus moradores. Mas é um caminho de reciclagem no qual os moradores tenham novas oportunidades de desenvolvimento do caráter e da inclusão social.

2 comentários:

  1. Oi, pessoal!

    Vi uma matéria na TV sobre o projeto de vocês e fiquei bastante interessada. Gostaria de saber se vocês tocam em cerimnônias e recepções de casamento. Me caso em maio de 2012 e gostaria muito de ter vocês participando deste momento tão especial da minha vida.

    Como faço para conhecer melhor o projeto, pegar orçamentos e afins?

    Beijos e sucesso!!!

    ResponderExcluir